GLOSSÁRIO BUDISTA

A



ABHIDHARMA PITAKA (sânsc.; páli ABHIDHAMMA PITAKA) - compilação de ensinamentos sobre filosofia, psicologia e metafísica. Veja TRIPITAKA.
ABHIDHARMA-KOSHA (sânsc.) - texto do monge indiano VASUBANDHU (século V) sobre a escola SARVASTIVADA.
ABHISHEKA (sânsc.; tib. WANGKUR/ DBANG SKUR) - ordenação, iniciação.
ACHARYA (sânsc.; jap. AJARI) - professor, mestre.
ADI-BUDDHA - veja SAMANTABHADRA.
AGAMA (sânsc.; páli NIKAYA) - coleção de escrituras buddhistas (SUTRA).
AGREGADO - veja SKANDHA.
AKSHOBHYA - um dos cinco DHYANI-BUDDHAS.
ALAYA-VIJNANA (sânsc.)- consciência armazém; conceito da escola YOGACHARA para definir uma consciência cósmica que armazena todos os fenômenos.
AMITABHA (sânsc.; chin. O-MI-TUO; jap. AMIDA; tib. ÖPAGMED/ 'OD DPAG MED) - um dos cinco DHYANI-BUDDDHAS, associado à TERRA PURA do oeste, Sukhavati.
ANANDA - primo do Buddha SHAKYAMUNI e um de seus principais discípulos.
ANAPANASATI (páli) - meditação sobre a respiração.
ANATMAN (sânsc.; páli ANATTA) - não-eu, não-ego, não-essência; ausência de qualquer indivíduo ou essência independente ou permanente. Veja TRILAKSHANA.
ANGUTTARA-NIKAYA (páli) - Coleção Numérica; uma das seções do SUTTA PITAKA.
ANITYA (sânsc.; páli ANITTA; chin. WU-CH'ANG; jap. MUJÔ; tib. MI RTAG PA/ MITAGPA) - impermanência. Veja TRILAKSHANA.
ANTARABHAVA (sânsc.) - veja BARDO.
ANUTTARA-SAMYAK-SAMBODHI (sânsc.; jap. ANOKUTARA-SANMYAKU-SANBODAI) - iluminação insuperável, completa e perfeita.
ARHAT (sânsc.; páli ARAHAT, chin. LO-HAN, jap. RAKAN; tib. DRACHOMPA/ DGRA BCOM PA) - ser perfeito, aquele que conseguiu superar o sofrimento do SAMSARA e alcançar o NIRVANA; o objetivo das escolas não-Mahayana. Pode ser ouvinte (SHRAVAKA) ou realizador solitário (PRATYEKA-BUDDHA).
ARYADEVA - monge indiano (século III), discípulo de NAGARJUNA; um dos fundadores da filosofia MADHYAMIKA.
ARYASATYA (sânsc.; páli ARYASATTA) - veja QUATRO VERDADES NOBRES.
ASANGA - monge indiano (século IV), fundador da escola YOGACHARA, irmão de VASUBANDHU.
ASHOKA - rei indiano (século III) da dinastia Maurya, grande propagador do buddhismo.
ASHVAGHOSHA - poeta e filósofo MAHAYANA indiano (séculos I-II).
ASURA (sânsc. e páli) - semi-deus, titã; um dos seis GATI.
ATI-YOGA (sânsc.) - YOGA primordial, DZOGCHEN.
AVALOKITESHVARA (sânsc.; chin. KUAN-YIN, KUAN-HSI-YIN; jap. KANNON, KANZEON, KANJIZAI; tib. CHENREZIG/ SPYAN RAS GZIGS) - no buddhismo MAHAYANA, o BODHISATTVA da grande compaixão.
AVATAMSAKA SUTRA (sânsc.; jap. KEGON-KYÔ) - Discurso da Guirlanda de Flores; texto do buddhismo MAHAYANA de grande importância para as escolas HUA-YEN e KEGON.
AVIDYA (sânsc.; páli AVIJJA; chin. WU-MING; jap. MUMYÔ) - ignorância, delusão.
AYATANA (sânsc.) - entradra, isto é, os seis órgãos dos sentidos (olhos, ouvidos, nariz, língua, corpo, mente) e, às vezes, refere-se também aos seus seis objetos (cores, sons, odores, sabores, sensações táteis e pensamentos), abarcando do o mundo epistemológico



B



BANKEI EITAKU YOTAKI - monge ZEN japonês (1622-1693) da linhagem RINZAI.
BASSUI ZENJI - monge ZEN japonês (1327-1387) da escola RINZAI.
BHAISHAJYAGURU (sânsc.; chin. YAO-HSI-FU; jap. YAKUSHI NYORAI; tib. MENGYI LAMA/ SMAN GYI BLA MA) - no buddhismo MAHAYANA, o BUDDHA da medicina, o buddha curador.
BHAVA-CHAKRA (sânsc.; tib. SIPE KHORLO/ SRID PA'I KHOR LO) a roda da vida; representação iconográfica dos seis reinos (GATI) do SAMSARA.
BHAVANA (sânsc. e páli) - meditação.
BHIKSHU (sânsc.; páli BHIKKHU) - monge.
BHIKSHUNI (sânsc.; páli BHIKKHUNI) - monja.
BHUMI (sânsc.) - no buddhismo MAHAYANA, cada um dos dez estágios do BODHISATTVA até alcançar a iluminação (BODHI).
BINDU (sânsc.; páli THIGLE/ THIG LE) - no buddhismo VAJRAYANA, essência ou gota de energia sutil.
BODHI (sânsc. e páli; chin. WU; jap. SATORI, KENSHÔ; tib. JANGCHUB/ BYANG CHUB) - iluminação, despertar.
BODHICHITTA (sânsc.) - mente da iluminação; no buddhismo MAHAYANA, a mente altruísta que visa beneficiar a todos os seres; a mente do BODHISATTVA.
BODHIDHARMA (sânsc.; chin. P'U-T'I-TA-MO; jap. BODAI DARUMA) - um dos ancestrais do ZEN (séculos V-VI) que introduziu esta escola na China.
BODHISATTVA (sânsc.; páli BODHISATTA; chin. P'U-SA; tib. BOSATSU, BODAISATTA; tib. JANGCHUBSEMPA/ BYANG CHUB SEMS DPA') - ser da iluminação; no buddhismo MAHAYANA, ser de grande compaixão que procura ajudar a todos os seres, praticando as seis perfeições (PARAMITA) e realizando a mente da iluminação (BODHICHITTA).
BOSATSU (jap.) - veja BODHISATTVA.
BRAHMA-VIHARA (sânsc. e páli) - meditações ilimitadas; amor (MAITRI), compaixão (KARUNA), alegria (MUDITA) e equanimidade (UPEKSHA).
BUDDHA (sânsc.; chin. FO; jap. HOTOKE, BUTSU; tib. SANGYE/ SANGS RGYAS) - desperto, iluminado; aquele que alcançou a iluminação (BODHI), um dos três preciosos (TRIRATNA).
BUDDHAGHOSHA - monge da escola THERAVADA (século IV) que estudou no Sri Lanka; autor do VISUDDHI-MAGGA.
BUDDHAT[V]A (sânsc.; jap. BUSSHÔ; tib. SANGYENYID/ SANGS RGYAS NYID) - natureza búddhica.
BUTSU (jap.) - veja BUDDHA.
BUTSUDAN (jap.) - no buddhismo japonês, pequeno altar familiar.



C



CHAKRA (sânsc.) - roda; centro de energia sutil.
CH'AN (chin.) - veja ZEN.
CHA-NO-YU (jap.) - cerimônia do chá.
CH'ENG-SHIH (chin.; jap. JÔJITSU) - escola chinesa, baseada nos ensinamentos da filosofia indiana SAUTRANTIKA; seu texto principal é o SATYASIDDHI, escrito por HARIVARMAN (século IV).
CHIEN-CHEN (chin.; jap. GANJIN) - monge chinês (688-763), fundador da escola LÜ-TSUNG (jap. RITSU).
CHIH-I (chin.; jap. CHISHA) - monge chinês (538-597), fundador da escola T'IEN-T'AI (jap. TENDAI).
CHIH-KUAN (chin.) - veja SHAMATHA-VIPASHYANA.
CHIH-TUN - monge chinês (314-366), fundador da escola Prajna.
CHI-KUAN (chin.) - veja KÔAN.
CHING-T'U[-TSUNG] (chin.; jap. JÔDO-[SHÛ]) - escola fundada pelo monge chinês HUI-YÜAN em 402, centralizada na veneração do Buddha AMITABHA.
CHITTAMATRA (sânsc.) - apenas mente; principal ensinamento da filosofia YOGACHARA.
CHI-TSANG - monge chinês (549-623) da escola SAN-LUN (SANRON), autor de diversos comentários sobre a filosofia MADHYAMIKA.
CHU-HUNG - monge chinês (1535-1615) que desenvolveu um movimento leigo, combinando as escolas ZEN e JÔDO.
CHU-SHE (chin.; jap. KOSHA) - escola chinesa baseada nos ensinamentos do ABHIDHARMA-KOSHA; fazia parte da escola FA-HSIANG (jap. HOSSÔ).



D



DAIGIDAN (jap.) - grande dúvida; um dos TRÊS PILARES DO ZEN.
DAINICHI-KYÔ (jap.) - veja MAHAVAIROCHANA-SUTRA.
DAIOSHÔ (jap.) - grande monge; termo honorífico de mestres ZEN.
DAISHI (jap.) - grande mestre; título honorífico do buddhismo japonês.
DAISHIKAN (jap.) - grande raiz de fé; um dos TRÊS PILARES DO ZEN.
DAITOKU-JI (jap.) - Monastério da Grande Virtude; um dos maiores monastérios ZEN de Kyôtô, no Japão.
DAKINI (tib. KA[N]DRO[MA]/ MKA' GRO [MA]) - No buddhismo VAJRAYANA, ser de sabedoria feminino, irado, que transmite ensinamentos tântricos.
DALAI LAMA (tib. TA LA'I BLA MA) - Oceano de Sabedoria; título honorífico concedido pelo príncipe mongol Althan Kham ao líder da escola tibetana GELUG, em 1578.
DANA (sânsc. e páli) - generosidade; um dos seis PARAMITAS.
DANGYÔ (jap.) - veja LIU-TSU TA-SHIH FA-PAO-T'AN-CHING.
DARUMA (jap.) - veja BODHIDHARMA.
DENKÔROKU (jap.) - Transmissão da Luz; coletânea de episódios sobre as transmissões da escola SÔTÔ ZEN.
DEVA (sânsc. e páli) - deus, divindade; um dos seus GATI.
DHAMMAPADA (páli) - parte do KHUDDAKA-NIKAYA com com 426 versos sobre o ensinamento buddhista.
DHARANI (sânsc.) - no buddhismo MAHAYANA e VAJRAYANA, pequenas escrituras com sílabas de significado simbólico, geralmente mais longos que os MANTRAS.
DHARMA (sânsc.; páli DHAMMA; chin. FA; jap. HÔ; tib. CHÖ/ CHOS) - o ensinamento de BUDDHA, uma das Três Jóias (TRIRATNA); com letra minúscula, dharma geralmente se refere a um fenômeno ou manifestação da realidade.
DHARMACHAKRA (sânsc.; páli DHAMMACHAKKA) - roda do Dharma; o símbolo do buddhismo.
DHARMAGUPTAKA (sânsc.; páli DHAMMAGUTTIKA; chin. LÜ-TSUNG; jap. RITSU[-SHÛ]) - protetor do ensinamento; escola fundada pelo monge indiano Dharmaguptaka, pertencente ao grupo STHAVIRAVADA.
DHARMAKAYA (sânsc.; tib. CHÖKU/ CHOS SKU) - corpo do Dharma; um dos três corpos (TRIKAYA).
DHARMAKIRTI - monge indiano (século VII) da filosofia YOGACHARA.
DHARMAPALA - guardião dos ensinamentos, protetor do DHARMA.
DHATU (sânsc.) - campo, esfera, reino (do desejo, da forma e da não-forma).
DHYANA (sânsc.; páli JHANA; chin. CH'AN; jap. ZEN; tib. SAMTEN/ BSAM GTAN) - concentração, absorção meditativa.
DHYANI-BUDDHA (sânsc.) - BUDDHA meditacional; no buddhismo MAHAYANA, os cinco buddhas transcendentes que representam os aspectos da mente iluminada; VAIROCHANA, AMITABHA, AMOGHASIDDHI, AKSHOBHYA e RATNASAMBHAVA.
DIGHA-NIKAYA (páli) - Coleção Longa; uma das seções do SUTTA PITAKA.
DIGNAGA - monge indiano (480-540) da escola YOGACHARA.
DIPAMKARA - BUDDHA lendário de um passado distante.
DÔGEN ZENJI - monge ZEN japonês (1200-1253), fundador da escola SÔTÔ.
DOKUSAN (jap.) - entrevista formal de estudante ZEN com seu mestre.
DOSHÔ - monge japonês (629-700), fundador da escola HOSSÔ.
DUHKHA (sânsc.; páli DUKKHA; chin. K'U; jap. KU; tib. SDUG BSNGAL/ DUNGEL) - sofrimento, dor; uma das QUATRO VERDADES NOBRES. Veja também: TRILAKSHANA.



E



EIHEI-JI - Monastério da Paz Eterna; um dos principais monastérios da escola SÔTÔ ZEN no Japão.
EISAI ZENJI - monge japonês (1141-1215) da linhagem RINZAI ÔRYÔ, que introduziu o ZEN no Japão.
EKA (jap.) - veja HUI-K'O.
ENGAKU-JI - Monastério da Iluminação Completa; monastério ZEN fundado em 1282 na cidade de Kamakura, no Japão.
ENNIN - monge japonês (793-864) da escola TENDAI, discípulo de SAICHÔ.
EN'Ô (jap.) - veja HUI-NENG.
ENSÔ (jap.) - círculo; no budismo ZEN, símbolo do vazio, do absoluto, da iluminação.



F



FA-HSIANG (chin.; jap. HOSSÔ) - escola chinesa fundada por HSÜAN-TSANG (600-664) e K'UEI-CHI (638-682), com base na filosofia indiana YOGACHARA.
FA-HSIEN - monge peregrino chinês (337-422) que viveu muitos por anos na Índia.
FA-LANG - monge chinês (507-581) da escola SAN-LUN.
FUGEN (jap.) - veja SAMANTABHADRA.
FUKAN-ZAZENGI (jap.) - Princípios Gerais para a Prática da Meditação; texto de DÔGEN ZENJI.



G



GAMPOPA (tib. SGAM PO PA) - monge tibetano (1079-1153), fundador da escola KAGYÜ.
GANTHA (sânsc.; jap. KONGÔ-REI; tib. DRILBU) - no budismo VAJRAYANA, instrumento que representa a sabedoria (PRAJNA).
GANJIN (jap.) - veja CHIEN-CHEN.
GATI (sânsc.) - modo de existência em um reino do samsara; divino (DEVA), semi-divino (ASURA), humano (MANUSHYA), animal (TIRYAK), fantasmagórico (PRETA) ou infernal (NARAKA).
GELUG[-PA] (tib. DGE LUGS [PA]) - escola VAJRAYANA fundada pelo monge tibetano TSONGKHAPA (1357-1419), centralizada nos ensinamentos do LAMRIM.
GENJÔKÔAN (jap.)- O KÔAN da Vida Diária; texto de DÔGEN ZENJI.
GOKE-SHICHISHÛ (jap.) - cinco casas e sete escolas; as linhagens do budismo ZEN chinês surgidas durante a dinastia T'ang (618-907).
GRANDE VEÍCULO - veja MAHAYANA.
GRIDHRAKUTA (sânsc.) - Pico dos Abutres; monatanha indiana onde SHAKYAMUNI teria transmitido os ensinamentos MAHAYANA.



H



HAIKU (jap.) - poesia japonesa de dezesseis sílabas.
HAKUIN ZENJI - monge ZEN japonês (1689-1769) da escola RINZAI, autor do famoso KÔAN "qual o som de uma só mão batendo palmas?"
HANKA-FUZA (jap.) - postura de meio-lótus, na qual uma perna fica sobre a outra.
HANNYA (jap.) - veja PRAJNA.
HANNYA SHINGYÔ (jap.) - veja MAHA-PRAJNAPARAMITA HRIDAYA SUTRA.
HARIVARMAN - monge indiano (século IV) cujos trabalhos originaram a escola SATYASIDDHI (chin. CH'ENG-SHIH, jap. JÔJITSU).
HASSU (jap.) - sucessor do dharma, ancestral, patriarca.
HAYAGRIVA (sânsc.; jap. BATÔ MYÔ-Ô; tib. TADRIN/ RTA MGRIN) - manifestação irada de AVALOKITESHVARA, com cabeça de cavalo.
HINAYANA (sânsc.) - Pequeno Veículo; no MAHAYANA, termo pejorativo originalemte usado para denegrir a escola SARVASTIVADA e suas dissidências, SAUTRANTIKA e VAIBHASHIKA; no VAJRAYANA, a primeira etapa do caminho espiritual, o fundamento para as práticas do MAHAYANA.
HÔGEN[-SHÛ] (jap.; chin. FA-YEN[-TSUNG]) - escola ZEN chinesa da tradição GOKE-SHICHISHÛ.
HÔNEN - monge japonês (1133-1212), fundador da escola da TERRA PURA (jap. JÔDO-SHÛ).
HOSSÔ (chin. FA-HSIANG) - escola japonesa fundada pelo monge DÔSHÔ (629-700), com base nos ensinamentos da escola chinesa FA-HSIANG.
HOTEI (jap.) - veja PU-TAI.
HOTOKE (jap.) - veja BUDDHA.
HSÜAN-TSANG - monge peregrino chinês (600-664), fundador da escola FA-HSIANG, traduziu muitos textos do sânscrito para o chinês.
HUA-YEN (jap. KEGON) - Escola da Guirlanda de Flores; escola chinesa fundada pelo monge FA-TSANG (643-712) com base nos ensinamentos do AVATAMSAKA SUTRA.
HUI-K'O (jap. EKA) - monge ZEN chinês (487-593), discípulo e sucessor de BODHIDHARMA.
HUI-NENG (jap. EN'Ô) - monge ZEN chinês (638-713), sexto patricarca do ZEN na China.
HUI-YÜAN - monge chinês (336-416), fundador da escola da TERRA PURA (chin. CHING-T'U-TSUNG).
HUNG-JEN (jap. GUNIN, KÔNIN) - monge chinês (601-674), quinto patriarca do ZEN na China.



I



I-CHING - monge e peregrino chinês (635-713), um dos principais tradutores de textos do sânscrito para o chinês.
ILUMINAÇÃO - veja BODHI.
INGA (jap.) - causa e efeito, KARMA.
INKA-SHÔMEI (jap.) confirmação da transmissão ZEN de um mestre a um discípulo.
INNEN (jap.) - causa e efeito, KARMA.
ISHTA-DEVATA (sânsc.; tib. YI DAM) - no budismo VAJRAYANA, divindade meditacional.
ISHIN-DENSHIN (jap.) - no budismo ZEN, transmissão de coração-mente para coração mente.



J



JAMPEL (tib. 'JAM DPAL) - veja MANJUSHRI.
JATAKA - seção do KHUDDHAKA-NIKAYA com as lendas sobre as vidas passadas do Buddha SHAKYAMUNI.
JIRIKI (jap.) - poder próprio (para alcançar a iluminação); o oposto de TARIKI.
JIZÔ (jap.) - veja KSHITIGARBHA.
JÔDO-SHINSHÛ (jap.) - Verdadeira Escola da TERRA PURA, fundada pelo monge japonês SHINRAN (1173-1262), com base nos ensinamentos da escola JÔDO-SHÛ.
JÔDO[-SHÛ] (jap.) - Escola da TERRA PURA, fundada pelo monge japonês HÔNEN (1133-1212) com base na escola CHING-T'U-TSUNG chinesa.
JÔJITSU (jap.) - Escola da Perfeição da Verdade, fundada no Japão pelo monge coreano EKWAN em 625, com base na escola CH'ENG-SHIH chinesa. A escola não exite independentemente, mas sim como uma parte da escola japonesa SANRON (chin. SAN-LUN).
JÛGYÛ[-NO]-ZU (jap.) - Dez Figuras de Boiadeiro; representação gráfica dos diversos níveis de realização ZEN.
JÛJÛ[-KIN]-KAI (jap.) - Dez Preceitos Principais da escola ZEN (não matar, não roubar, não cometer adultério, não mentir, não difamar, não ser orgulhoso ao elogiar, não cobiçar, não ter raiva, não difamar as Três Jóias).
JÛKAI (jap.) - receber os preceitos budistas.



K



KALACHAKRA (tib. DÜKYI KHORLO/ DUS KYI 'KHOR LO) - Roda do Tempo; o TANTRA mais complexo e popular do budismo VAJRAYANA tibetano.
KALPA (sânsc.; páli KAPPA) - período de tempo correspondente a 4.320.000 anos.
KANCHÔ (jap.) - abade geral de um monastério ZEN.
KANDROMA (tib. MKA' 'GRO MA) - veja DAKINI.
KANNON (jap.) - veja AVALOKITESHVARA.
KANZEON (jap.) - veja AVALOKITESHVARA.
KARMA (sânsc.; páli KAMMA; jap. INGA, INNEN; tib. LE/ LAS) - ação; causa e efeito.
KARUNA (sânsc. e páli) - compaixão; um dos quatro BRAHMA-HIHARAS.
KASAYA (sânsc.) - veja KESA.
KEGON-KYÔ (jap.) - veja AVATAMSAKA SUTRA.
KEGON-SHÛ (jap.) - Escola da Guirlanda de Flores; escola fundada no Japão pelo monge chinês Shen-hsiang (jap. Shinshô), com base nos ensinamentos da escola chinesa HUA-YEN.
KEIZAN JÔKIN - monge ZEN japonês (1268-1325) da linhagem SÔTÔ.
KEKKA-FUZA (jap.; sânsc. PADMASANA) - posição de lótus completa, com cada pé sobre a coxa oposta.
KENSHÔ (jap.) - veja BODHI.
KESA (jap.; sânsc. KASAYA) - manto; parte do hábito utilizado pelos monges ZEN.
KHUDDAKA-NIKAYA (páli) - Coleção Curta; uma das seções do SUTTA-PITAKA.
KIN'HIN (jap.) - andar ZEN, praticado entre os períodos de ZAZEN.
KÔAN (jap.; chin. KUNG-AN) - frase ou episódio ZEN que utiliza o paradoxo para transcender a lógica ou os preceitos; utilizado especialmente pela escola RINZAI.
KÔBO-DAISHI - veja KÛKAI.
KOKORO (sino-jap. SHIN) - coração-mente.
KOSHA[-SHÛ] - escola japonesa surgida entre os séculos VII e VIII, baseada na escola chinesa CUSHE.
KSHANTI (sânsc.; páli KHANTI) - paciência; um dos seis PARAMITAS.
KSHITIGARBHA (chin. T'I-T'SANG; jap. JIZÔ) - no budismo MAHAYANA, o BODHISATTVA que protege dos tormentos, principalemte as crianças.
KÛ (jap.) - veja SHUNYA.
KUAN-HSI-YIN (chin.) - veja AVALOKITESHVARA.
KUAN-YIN (chin.) - veja AVALOKITESHVARA.
K'UEI-CHI - monge chinês (632-835), discípulo de HSÜAN-TSANG e co-fundador da escola FA-HSIANG.
KÛKAI - monge japonês (774-835), também conhecido como KÔBO-DAISHI, que fundou a escola SHINGON com base nos ensinamentos da escola chinesa MI-TSUNG.
KUMARAJIVA - um dos principais tradutores de textos budistas do sânscrito para o chinês (344-413).
KUNG-AN (chin.) - veja KÔAN.
KYÔ (jap.) - veja SUTRA.
KYOSAKU (jap.) - no budismo ZEN, bastão utilizado para "despertar" os praticantes de ZAZEN com uma batida no ombro.



L



LALITAVISTARA (sânsc.) - biografia tradicional sobre o Buddha SHAKYAMUNI.
LANKAVATARA SUTRA (sânsc.) - Discurso sobre a Descida ao [Sri] Lanka; texto do budismo MAHAYANA que enfatiza o despertar da não dualidade através da realização da natureza búdica.
LIN-CHI-TSUNG (chin.) - veja RINZAI-SHÛ.
LIU-TSU TA-SHIH FA-PAO-T'AN-CHING (chin.; jap. ROKUSO DAISHI HÔBÔDAN-GYÔ, DAN-GYÔ) - Discurso do Sexto Ancestral da Alta Plataforma do Tesouro do Dharma, ou simplesmente o Sutra da Plataforma; biografia do monge chinês HUI-NENG, sexto ancestral do ZEN na China.
LO-HAN (chin.) - veja ARHAT.
LOKAPALA (sânsc.) - protetor do mundo; imagens muito comuns na entrada dos grandes monastérios, como guardiões do templo.
LÜ-TSUNG (chin.; RITSU[-SHÛ]) - Escola da Disciplina; escola fundada pelo monge chinês TAO-HSÜAN (596-667) com base nos ensinamentos da escola indiana DHARMAGUPTAKA.



M



MADHYAMAKA (sânsc.) - filosofia MAHAYANA do Caminho do Meio, fundada pelos monges NAGARJUNA (século II) e ARYADEVA (século III).
MADHYAMIKA (sânsc.) - Caminho do Meio; ensinamento da escola MADHYAMAKA.
MAHAKASHYAPA (sânsc.; páli MAHAKASSAPA; jap. DAIKASHÔ, MAKAKASHÔ) - um dos grandes discípulos do Buddha SHAKYAMUNI, considerado o primeiro ancestro do ZEN.
MAHAMUDRA (sânsc.; tib. CHAGYA CHENPO/ PHYAG RGYA CHEN PO) - Grande Sinal; principal ensinamento da escola tibetana KAGYÜ.
MAHAPARINIBBANA-SUTTA (páli) - texto do DIGHA-NIKAYA que relata os últimos anos da vida do Buddha SHAKYAMUNI.
MAHAPARINIRVANA-SUTRA (sânsc.) - coleção de textos do budismo MAHAYANA sobre a natureza búdica.
MAHAPRAJNAPARAMITA-HRIDAYA SUTRA (sânsc; jap. MAKA HANNYA HARAMITTA SHINGYÔ; tib. CHONDENDEMA SHERABKYI PARAROLTUCHINPE NYINGPO/ BDOM LDAN 'DAS MA SHES RAB KYI PHA ROL TU PHYING PA'I SNYING PO) - um dos principais e mais breves textos do PRAJNA-PARAMITA SUTRA, de grande importância para o budismo MAHAYANA.
MAHASANGHIKA (sânsc.) - Grande Comunidade; escola que se separou do grupo STHAVIRAVADA após o concílio de Pataliputra, precursora do budismo MAHAYANA.
MAHASIDDHA (sânsc.) - Grande Adepto; mestre dos ensinamentos VAJRAYANA, dotado com poderes sobrenaturais ou (SIDDHIS).
MAHASTAMAPRAPTA (sânsc.; chin.. SHIH-TZA; jap. SEISHI) - No budismo MAHAYANA, o bodhisattva que traz os seres ao conhecimento.
MAHAVAIROCHANA-SUTRA (sânsc; jap. DAINICHI-KYÔ) - Discurso do Grande Radiante; texto VAJRAYANA de grande importância para as escolas MI-TSUNG e SHINGON.
MAHAVASTU (sânsc.) - Grande Evento; texto da escola MAHASANGHIKA sobre a vida do Buddha SHAKYAMUNI, marcando uma transição para o budismo MAHAYANA.
MAHAYANA (sânsc.) - Grande Veículo; movimento surgido por volta dos séculos I-II que procura valorizar a libertação de todos os sers através da compaixão dos BODHISATTVAS.
MAHAYANA-SHRADDHOTPADA-SHASTRA (sânsc.) - Tratado sobre o Despertar da Fé no Mahayana; texto do budismo MAHAYANA dos séculos V-VI, atribuído a ASHVAGHOSHA (séculos I-II).
MAHINDA - monge missionário indiano (século III a.C.) enviado pelo rei ASHOKA ao Sri Lanka.
MAHISHASIKA - escola que se separou do grupo VIBHAJYAVADA (século II a.C.) e que originou a escola Dharmaguptaka.
MAITREYA (sânsc; chin. MI-LÜO; jap. MIROKU; tib. JAMPA/ BYAMS PA) - buddha do futuro, que deverá aparecer no mundo para restaurar o Dharma.
MAITREYANATHA - monge de historicidade contestada, que teria vivida na Índia entre os séculos IV-V e qe seria um dos fundadores da filosofia YOGACHARA.
MAITRI (sânsc.; páli METTA) - bondade; uma das quatro BRAHMA-VIHARA.
MAJJIMA-NIKAYA - Coleção Média; uma das seções do SUTTA-PITAKA.
MAKA HANNYA HARAMITTA SHINGYÔ (jap.) - veja MAHAPRAJNAPARAMITA-HRIDAYA SUTRA.
MAKYÔ (jap.) - fenômenos ou distruções que podem ocorrer duarante a prática de ZAZEN.
MALA (sânsc.; jap. NENJU; tib. TRENGWA/ PHRENG BA) - rosário de 108 contadios para recitação de MANTRAS, DHARANIS, NENBUTSU etc.
MANDALA (sânsc.; jap. MANDARA; tib. KYILKHOR/ DKYIL 'KHOR) - diagrama circular do budismo VAJRAYANA, representado a consciência iluminada como uma dimensão pura.
MANJUSHRI (sânsc; chin. WEN-SHU; jap. MONJU; tib. JAMPEL/ 'JAM DPAL) - no budismo MAHAYANA, o BODHISATVA da sabedoria (sânsc. PRAJNA).
MANTRA (sânsc.; jap. SHINGON; tib. NGAG/ SNGAGS) - no budismo VAJRAYANA, série de sílabas que representam a fala iluminada.
MANTRAYANA (sânsc.) - Caminho do Mantra, VAJRAYANA.
MANUSHYA (sânsc.) - humano; um dos seus GATI.
MARA (sânsc. e páli) - demônio da ignorância, do apego.
MARGHA (sânsc.; páli MAGGA) - caminho (para a cessação do sofrimento); uma da QUATRO VERDADES NOBRES.
MAUDGALYAYANA (sânsc.; páli MOGGALANA) - um dos grandes discípulos do Buddha SHAKYAMUNI.
MAYA (sânsc.) - ilusão, aparência, decepção, delusão.
MIKKYÔ (jap.) - Ensinamento Secreto, VAJRAYANA.
MILINDAPANHA (páli) - Questões de Milinda; texto da escola THERAVADA com o diálogo ente o rei Milinda (ou Menandro, século I a.C.) e o monge Nagasena.
MI-LO-FO (chin.) - Buddha da Felicidade; representação do monge ZEN chinês Pu-tai (século X), considerado uma encarnação do bodhisattva MAITREYA.
MIROKU (jap.) - veja MAITREYA.
MI-TSUNG (chin.) - Escola dos Segredos; escola VAJRAYANA chinesa, fundada no século VII pelos indianos Shuvhakarasimha (chin. Shan-wu-wei, 637-735), Vajrabodhi (chin. Chin-kung-chih, 663-723) e Amoghavajra (chin. Pu-k'ung, 705-774); deu origem à escola japonesa SHINGON.
MOKUGYÔ (jap.) - peixe de madeira; no budismo japonês, tambor utilizado para recirar marcar a recitação dos SUTRAS.
MONDÔ (jap.) - pergunta e resposta; diálogo entre um mestre ZEN e um discípulo.
MONJU (jap.) - veja MANJUSHRI.
MUDITA (sânsc. e páli) - alegria; uma da quatro BRAHMA-VIHARAS.
MUDRA (sânsc.; chin. YIN; jap. INZÔ; tib. CHAGYA/ PHYAG RGYA) - sinal; gesto simbólico.
MUMONKAN (jap.) - veja WUI-MEN-KUAN.
MYOHÔ-RENGE-KYÔ (jap.) - veja SADDHARMA-PUNDARIKA SUTRA.



N



NADI (sânsc.; tib. TSA/ RTSA) - canais de energia pelos quais circula o PRANA.
NAGA (sânsc.; chin. LONG; jap. RYÛ; tib. LU/ KLU) - dragão aquáticp com corpo de serpendte e cabeça humana.
NAGARJUNA (sânsc.; tib. LUDRUB/ KLU SGRUB; jap. RYÛJUN) - monge indiano (séculos II-III), fundador da filosofia MADHYAMAKA.
NALANDA - universidade monástica indiana, fundada por volta do século II e destruída pelos muçulmanos entre os séculos XII-XIII.
NARAKA (sânsc.; páli NIRAYA) - inferno; um dos seis GATI
NEHAN (jap.) - veja NIRVANA.
NENBUTSU (jap.) - recitação do nome do Buddha AMITABHA (Amida); prática das escola JÔDO-SHÛ e JÔDO-SHINSHÛ.
NICHIREN - monge japonês (1222-1282), fundador da escola NICHIREN-SHÛ.
NICHIREN[-SHÛ] - Escola do Lótus do Sol; escola japonesa fundada pelo monge NICHREN, baseada no Sutra do Lótus (SADDHARMA-PUNDARIKA SUTRA).
NIKAYA (páli) - coleção dos discursos de Buddha (SUTTA): DIGHA-NIKAYA, MAJJHIMA-NIKAYA, SAMYUTTA-NIKAYA, ANGUTTARA-NIKAYA, KHUDDAKA-NIKAYA.
NIRMANAKAYA (sânsc.) - corpo de emanação; veja TRIKAYA.
NIRODHA (sânsc.) - cessação (do sofrimento); uma das QUATRO VERDADES NOBRES.
NIRVANA (sânsc.; páli NIBBANA; jap. NEHAN; tib. MYANGENLEDEPA/ MYA NGAN LAS 'DAS PA) - extinção do sofrimento.
NIRVANA (sânsc.) - nome de um ramo do budismo chinês, originado o século V, centralizado nos ensinamentos do MAHAPARINIRVANA SUTRA.
NYORAI (jap.) - veja TATHAGATA.



O



ÔBAKU (jap.) - escola ZEN japonesa linhagem RINZAI.
ODDYANA (sânsc.; tib. ORGYEN/ tib. O RGYAN) - região no vale do Swat, entre o Afeganistão e o Paquistão, onde teriam surgido os TANTRAS dos budismo VAJRAYANA.
ÔRYÔ[-HA] (jap.; chin. HUAN-LUNG-PA'I) - linhagem da escola RINZAI, pertencente ao GOKE-SHICHISHÛ do budismo ZEN; foi introduzida no Japão pelo monge EISAI ZENJI.
ORYÔKI (jap.) - no budismo ZEN, refeição silenciosa.
OTERA (jap.) - veja TERA.



P



PADMA (sânsc.; tib. PEMA/ PAD MA) - flor de lótus; um dos oito SÍMBOLOS AUSPICIOSOS, representando a pureza.
PADMASAMBHAVA (sânsc.; tib. PEMAJUNGNE/ PAD MA 'BYUNG NAS) - também conhecido como o GURU RINPOCHE (Mestre Precioso), um dos introdutores do budismo no Tibet (século VIII), considerado fundador da escola NYIGNMA.
PADMASANA (sânsc.) - postura do lótus. Veja KEKKA-FUZA.
PAGODE - veja STUPA.
PAI-LIEN[-TSUNG] (chin.) - Escola do Lótus Branco; escola TERRA PURA chinesa, fundada pelo monge Mao Tzu-yuan (século XII).
PÁLI - dialeto indiano derivado do sânscrito; a língua do cânone da escola THERAVADA.
PANCHEN LAMA (tib. PAN CHEN BLA MA) - título honorífico dado pelo quinto DALAI LAMA (1617-1682) ao abade do monastério tibetano Tashilhunpo.
PARAMARTHA - tradutor indiano (499-569), responsável pela versão chinesa de 278 volumes de textos budistas.
PARAMITA (sânsc.) - perfeição; no budismo MAHAYANA, seis atitudes de um BODHISATTVA: generosidade (DANA), ética (SHILA), paciência (KSHANTI), esforço (VIRYA), concentração (DHYANA) e sabedoria (PRAJNA).
PARINIRVANA (sânsc.; páli PARINIBBANA) - extinção final do sofrimento, NIRVANA final.
PATRICARCA - fundador de uma escola ou um de seus sucessores na linhagem de transmissão de ensinamentos.
PRAJNA (sânsc.; páli PANNA; jap. HANNYA; tib. SHERAB/ SHES RAB) - sabedoria; uma das seis PARAMITAS.
PRAJNAPARAMITA SUTRA (sânsc.) - Discurso sobre a Perfeição da Sabedoria; coleção de aproximadamente 40 textos do budismo MAHAYANA, inclunindo o Sutra do Coração (MAHAPRAJNAPARAMITA-HRIDAYA SUTRA) e o Sutra do Diamante (VAJRACHCHEDIKA-PRAJNAPARAMITA SUTRA).
PRANA (sânsc.; tib. LUNG/ RLUNG) - vento de energia sutil.
PRATIMOKSHA (sânsc.; páli PATIMOKKHA) - libertação individual.
PRATITYA-SAMUTPADA (sânsc; páli PARICHCHA-SAMUTPADA) - surgimento interdependente.
PRATYEKA-BUDDHA (sânsc; páli PACHCHEKA-BUDDHA) - realizador solitário; ARHAT que alcança o NIRVANA solitariamente.
PRETA (sânsc.; páli PETA) - fantasma faminto, espírito carente; um dos seis GATI.
PUDGALAVADA (sânsc.) - veja VATSIPUTRIYA.
P'U-HSIAN (chin.) - veja SAMANTABHADRA.
PUJA (sânsc.) - serviço religioso.
PUNYA (sânsc.) - mérito, virtude.
PU-TAI - monge ZEN chinês (séc. X), considerado uma encarnação do bodhisattva MAITREYA e geralmente representado como o Buddha da Felicidade (MI-LO-FO).
P'U-T'I-TA-MO (chin.) veja BODHIDHARMA.



Q



QUATRO VERDADES NOBRES (sânsc. ARYASATTVA; páli ARYASATTA) - os ensinamentos básicos do budismo; as verdades do sofrimente (DUHKHA), da causa (SAMUDAYA), da cessação (NIRODHA) e do caminho (MARGHA).



R



RAHULA - filho do Buddha SHAKYAMUNI.
RAKAN (jap.) - veja ARHAT.
RAKUSU (jap.) - no budismo ZEN, pequeno KESA retangular, conferido aos monges e leigos ao receberem a ordenação.
RATNASAMBHAVA (sânsc.) - um dos cinco DHYANI-BUDDHAS.
REALIZAR - conceber de maneira nítida, perceber como realidade.
RINZAI[-SHÛ] (jap.; chin. LIN-CHI-TSUNG) - uma das escolas do budismo ZEN japonês, dividida em duas linhagens (YÔGI e ÔRYÔ); enfatiza a prática do KÔAN.
RITSU[-SHÛ] (jap.) - Escola da Disciplina; escola japonesa, fundada pelo monge chinês CHIEN-CHEN (jap. GANJIN) em 754, com base na escola chinesa LÜ-TSUNG.
RÔHATSU-SESSHIN (jap.) - retiro ZEN, tradicionalmente feitos nos oito primeiros dias de dezembro para celebrar o dia da iluminação do Buddha Shakyamuni (8 de dezembro).
RÔSHI (jap.) - venerável mestre; título honorífico dos mestres ZEN japoneses.



S



SADDAHRMA-PUNDARIKA SUTRA (jap. MYOHÔRENGE-KYÔ) - Discurso do Lótus do Dharma maravilhoso; texto do budismo MAHAYANA, de central importância para as escolas TENDAI e NICHIREN.
SADHANA (sânsc.) - texto que descreve uma liturgia, especialmente utilizado no budismo VAJRAYANA.
SAICHÔ - monge japonês (767-822) que fundou a escola TENDAI com base nos ensinamentas da escola chinesa T'IEN-T'AI e elementos das escolas HUA-YEN e MI-TSUNG.
SAMADHI (sânsc; jap. ZANMAI) - concentração, meditação; estado mental não-dualista, calmo e concentrado; uma das seis PARAMITAS.
SAMANTABHADRA (sânsc; chin. PU-HSIAN; jap. FUGEN; tib. KUNTUZANGPO/ KUN TU BZAN PO) - No budismo MAHAYANA, o BODHISATTVA das oferendas supremas e protetor dos professores do DHARMA; na escola NYINGMA do budismo VAJRAYANA tibetano, o buddha primordial (ADI-BUDDHA), que representa o DHARMAKAYA.
SAMBHOGAKAYA (sânsc.; tib. LONGCHÖPEKU/ LONGS SPYOD PA'I SKU) - veja TRIKAYA.
SAMSARA (sânsc.) - existência cíclica, na qual todos os seres estão sujeitos a constantes renascimentos e sofrimentos.
SAMU (jap.) - serviço, trabalho.
SAMUDAYA (sânsc.) - causa; uma das QUATRO VERDADES NOBRES.
SAMYAK-SAMBUDDHA (sânsc.; páli SAMMA-SAMBUDDHA) - completamente iluminado.
SAMYUTTA-NIKAYA (páli) - Coleção Agrupada; uma das seções do SUTTA-PITAKA.
SAN-CHIEH-CHIAO (chin.) - Escola dos Três Estágios; escola chinesa dos períodos Sui (584-618) e T'ang (618-907).
SANBÔ (jap.) - veja TRIRATNA.
SANDÔKAI (jap.) - veja T'SAN-T'UNG-CH'I.
SANGAI (jap.) - veja TRILOKA.
SANGHA (sânsc. e páli; jap. SÔ; tib. GEDÜN/ DGE 'DUN) - comunidade budista, formado pelos monges, monjas, noviços, noviças, leigos e leigas; uma das Três Jóias (TRIRATNA).
SAN-LUN (chin.; jap. SANRON) - Escola dos Três Tratatos; escola chinesa derivada da filosofia indiana MADHYAMAKA.
SANPAI (jap.) - três prostrações.
SANRON (jap.) - escola japonesa, fundada pelo monge coreano EKWAN em 625, derivada da escola chines SAN-LUN.
SARVASTIVADA (sânsc.) - Tudo Existe; escola que se separou do grupo STHAVIRADA durante a época do rei ASHOKA.
SATORI (jap.) - veja BODHI.
SATYASIDDHI (sânsc.; chin. CH'ENG-SHIH; jap. JÔJITSU) - principal texto das escolas CH'ENG-SHIH e JÔJITSU, escrito pelo monge indiano HARIVARMAN no século IV.
SAUTRANTIKA - escola surgida a partir da SARVASTIVADA indiana por volta de 150; seu ensinamento é baseado no VINAYA-PITAKA e no SUTRA-PITAKA, rejeitando os ABIDHARMA-PITAKA.
SEISHI (jap.) - veja MAHASPAMAPRAPTA.
SEKITÔ KISEN (jap.) - veja SHIH-T'OU HSI-CH'IEN.
SENG-CHAO - monge chinês (374/8 -414) da escola SAN-LUN, renomado pensador e escritor.
SESSHIN (jap.) - retiro ZEN.
SHAKYA (sânsc.; páli SAKKA) - clã nobre da antiga Índia, no qual nasceu o Buddha histórico, SHAKYAMUNI.
SHAKYAMUNI (sânsc.; páli ) - Sábio dos Shakyas; o Buddha histórico, Siddharta Gautama.
SHAMAHA-VIPASHYANA (sânsc.; chin. CHIH-KUAN; jap. SHIKAN) - meditação de permanência serena (SHAMATHA) e discernimento superior (VIPASHYNA).
SHAMBHALA (sânsc.) - reino mítico da Índia, onde teriam se originado os ensinamentos tântricos de Kalachakra do budismo VAJRAYANA.
SHANTIDEVA - monge indiano (séculos VII-VIII) da filosofia MADHYAMAKA, autor de livros sobre o budismo MAHAYANA.
SHAO-LIN[-SSU] (chin.; jap. SHÔRIN-JI) - monastério chinês, construído em 477, onde BODHIDHARMA se fixou e iniciou o budismo ZEN na China.
SHARIPUTRA (páli SARIPUTTA) - um dos principais discípulos do Buddha SHAKYAMUNI.
SHASTRA (sânsc.) - tratado sobre filosofia MAHAYANA.
SHIGUSEIGAN (jap.) - quatro grandes votos do bodhisattva; salvar todos os seres, eliminar todas as ilusões, penetrar em todos os DHARMAS realizar o caminho de BUDDHA.
SHIH-T'OU HSI-CH'IEN (chin. jap. SEKITÔ KISEN) - monge ZEN chinês (864-949), autor do TS'ANG-T'UNG-CHIH (jap. SANDÔKAI).
SHIH-TZA (chin.) - veja MAHASTAMAPRAPTA.
SHIKAN (jap.) - veja SHAMATHA-VIPASHYANA.
SHIJANTAZA (jap.) - sentar-se apenas; ZAZEN.
SHILA (sânsc.; páli SILA) - ética, preceitos; uma das seis PARAMITAS.
SHINGON[-SHÛ] - (jap.) - Escola da Palavra Verdadeira; escola VAJRAYANA japonesa fundada pelo monge KÛKAI (774-835), com base nos ensinamento da escola MI-TSUNG chinesa.
SHINRAN - monge japonês (1173-1262), que fundou a escola JÔDO-SHINSHÛ a partir dos ensinamentos da escola JÔDO-SHÛ.
SHIN[-SHÛ] - veja JÔDO-SHINSHÛ.
SHÔBÔ-GENZÔ (jap.) - Tesouro do Olho do Dharma Verdadeiro; principal obra do monge ZEN japonês DÔGEN ZENJI.
SHÔRIN[-JI] (jap.) - veja SHAO-LIN-SSU.
SHRAVAKA (sânsc.) - ouvinte; ARHAT que alcançou o NIRVANA através dos ensinamentos do Buddha SHAKYAMUNI.
SHUNYA (sânsc.; páli SUNNA; jap. KÛ; tib. TONGPA/ STONG PA) - vazio; ausência de uma existência inerente, independente.
SHUNYATA (sânsc. STONG PA NYID) - vacuidade.
SIDDHARTA GAUTAMA (sânsc.; páli SIDDHATTA GOTAMA) - o fundador do budismo, o BUDDHA histórico (563 - 483 a.C.).
SIDDHI (sânsc.) - no budismo VAJRAYANA, poderes sobrenaturais surgidos a partir do controle do corpo e da mente.
SÍMBOLOS AUSPICIOSOS (sânsc. ASHTANGA-MANRGA) - oito símbolos, representando a dignidade (pára-sol), o poder (peixes), a vitória mundana (concha), a pureza (lótus), a imortalidade (vaso), a vitória espiritual (estandarte), a eternidade (nó sem fim) e o ensinamento do Buddha (roda do DHARMA).
SKANDHA (sânsc.; páli KHANDA) - agregados que constituem a realidade; forma, sensação, percepção, vontade e consciência.
SÔJI-JI - um dos principais monastérios da escola SÔTÔ do budismo ZEN japonês.
SÔTÔ[-SHÛ] (jap.; chin. TS'AO-TUNG[-TSUNG]) - uma das principais escolas ZEN do Japão, fundada por DÔGEN ZENJI (1200-1253) com base na escola TS'AO-TUNG-TSUNG chinesa; enfatiza a prática do ZAZEN.
STHAVIRAVADA (sânsc.) - escola que se separou do grupo MAHASANGHIKA após do concílio de Pataliputra.
STHIRAMATI - filósofo indiano (séc. VI) da escola YOGACHARA.
STUPA (sânsc.; páli THUPA; tib. CHÖRTEN/ CHOS RTEN) - relicário para guardar restos mortais dos grandes mestres.
SUBHUTI - um dos principais discípulos do Buddha SHAKYAMUNI.
SUKHAVATI - TERRA PURA do Buddha AMITABHA.
SUTRA (sânsc.; páli SUTTA; jap. KYÔ; tib. DO/ MDO) - discurso de Buddha.
SUTRA-PITAKA (sânsc.; páli SUTTA-PITAKA) - Cesto dos Discursos; parte do TRIPITAKA.
SVABHAVA (sânsc.) - existência inerente.
SWASTIKA (sânsc.) - na Ásia, símbolo milenar de boa sorte e felicidade, sem qualquer relação com o nazismo.



T



T'AI-HSU - monge chinês (1889-1947) que ajudou a revitalizar o budismo na China.
TAISHÔ ISSAIKYÔ (jap.) - edição do TRIPITAKA chinês no Japão.
TAN (jap.) - no budismo ZEN, plataforma de madeira onde se pratica ZAZEN.
TANTRA (sânsc.; tib. GYÜ/ RGYUD) - no budismo VAJRAYANA, textos esotéricos com doutrinas especiais para a transformação da mente.
TAO-AN - monge chinês (312-385), pioneiro do budismo na China.
TARA (sânsc.; jap. TARANI BOSATSU; tib. DRÖLMA/ SGROL MA) - no budismo MAHAYANA, bodhisattva feminina da compaixão, muito venerada no budismo tibetano.
TARIKI (jap.) - poder do outro (o poder do Buddha AMITABHA para alcançar a iluminação); oposto de JIRIKI.
TATHAGATA (jap. NYORAI) - perfeito.
TEISHÔ (jap.) - ensinamento ZEN.
TENDAI[-SHÛ] - escola japonesa fundada pelo monge SAICHÔ com base nos ensinamentos da escola chinesa T'IEN-T'AI.
TENGYUR (tib. BSTAN 'GYUR) - veja KANGYUR TENGYUR.
TERA (jap.) - templo ou monastério budista.
TERMA (tib. GTER MA) - tesouro; no budismo VAJRAYANA, texto escondido para ser descorberto por um TERTÖN no tempo apropriado.
TERRA PURA - no budismo MAHAYANA, reino búdico associado aos DHYANI-BUDDHAS.
THERAVADA (páli) - Ensinamentos dos Antigos; escola do grupo STHAVIRA fundada pelo monge Moggaliputta Tissa.
T'IEN-T'AI (chin.; jap; TENDAI) - Escola da Plataforma Celestial; escola fundada pelo monge chinês CHIH-I (538-597) com base nos ensinamentos do Sutra do Lótus (SADDHARMA-PUNDARIKA SUTRA).
TI-LUN (chin.) - Escola dos Tratados dos Estágios; escola chinesa baseada na filosofia indiana YOGACHARAl foi predecessora da escola HUA-YEN.
TITYAK (sânsc.) - animais; um os dos seis GATI.
T'I-T'SANG (chin.)- veja KSHITIGARBHA.
TRÊS JÓIAS - veja TRIRATNA.
TRÊS PILARES DO ZEN - grande resolução (DAIFUNSHI), grande raiz de fé (DAISHIKAI) e grande dúvida (DAIGIDAN).
TRÊS REFÚGIOS - veja TRIRATNA.
TRIKAYA (sânsc.) - no budismo MAHAYANA, os três corpos do buddha; corpo do Dharma (DHARMAKAYA), corpo do êxtase completo (SAMBHOGAKAYA) e corpo da emanação (NIRMANAKAYA).
TRILAKSHANA (sânsc.; páli TILAKKHANA) - três ramos que caracterizam o samsara; impermanência (ANITYA), sofrimento (DUHKHA) e não-eu (ANATMAN).
TRIPITAKA (sânsc.; páli TIPITAKA) - Três Cestos; cânone budista, formado pelo Cesto das Disciplinas (VINAYA-PITAKA), Cesto dos Discursos (SUTRA-PITAKA) e e Cesto dos Ensinamentos Especiais (ABIDHARMA-PITAKA).
TRIRATNA (sânsc.; páli TIRATNA; jap. SANBÔ; tib. KÖNCHOGSUM/ DKON MCHOG GSUM) - Três Jóias, Três Preciosos; os três refúgios do budismo: o iluminado (BUDDHA), o ensinamento (DHARMA) e a comunidade budista (SANGHA).
TRISHARANA (sânsc.; páli TISARANA) - Três Refúgios, TRIRATNA.
TS'ANG-T'UNG-CHIH (chin.; jap. SANDÔKAI) - Identidade do Relativo e do Absoluto; poema do monge ZEN chinês SHIH-T'OU HSI-CH'IEN (jap. SEKITÔ KISEN).
TS'AO-SHAN PEN-CHI (chin.; jap. SÔZAN HONJAKU) - monge ZEN japonÊs (840-901), um dos fundadores da linhagem TS'AO-TUNG[-TSUNG] (SÔTO[-SHÛ]).
TS'AO-TUNG[-TSUNG] (chin.; jap. SÔTÔ[-SHÛ]) - escola ZEN chinesa, fundada por TUNG-SHAN LING-CHIEH (jap. TÔZAN RYÔKAI) e TS'AO-SHAN PEN-CHIH (jap. SÔZAN HONJAKU), introduzida no Japão pelo monge EIHEI DÔGEN.
TSO-CH'AN (chin.) veja ZAZEN.
TSUNG-MI - monge chinês (780-841), último patriarca da escola chinesa HUA-YEN.
TÜLKU (tib. SPRUL SKU) - corpo de emanação, SAMBHAGAKAYA; no budismo tibetano, pessoa reconhecida como o renascimento de um LAMA falecido,.
TUMO (tib. GTUM MO) - chama interior; uma das seis yogas de Naropa (NARO CHÖDRUG).
TU-SHUN - monge chinês (557-640), primeiro patriarca da escola HUA-YEN.



U



UNMEM[-SHÛ] (jap.) - escola ZEN japonesa, derivada da esola YUN-MEN[-TSUNG] chinesa.
UNMON BEN'EN (jap.) - veja YUN-MEN WEN-YEN.
UNSUI (jap.) - noviço ZEN.
UPALI - um dos principais discípulos de Buddha, recitador do VINAYA-PITAKA.
UPASAKA (sânsc.) - leigo.
UPASIKA (sânsc.) - leiga.
UPAYA (sânsc.) - método, meios hábeis.
UPEKSHA (sânsc.; páli UPEKKA) - equaniminidade; uma das quatro BRAHMA-VIHARAS.



V



VAIBHASHIKA (sânsc.) - filosofia derivada da escola SARVASTIVADA.
VAIROCHANA (sânsc.; jap. DAINICHI NYORAI) - um dos cinco DHYANI-BUDDHAS, muito venerado pela escola japonesa SHINGON.
VAJRA (sânsc.; jap. KONGÔ-SHO; tib. DORJE/ RDO RJE) - diamante; símbolo do vazio indestrutível.
VAJRACHCHEDIKA-PRAJNAPARAMITA SUTRA (jap. KONGÔ-KYÔ) - Discurso do Cortador Adamantino da Perfeição da Sabedoria; texto do budismo MAHAYANA, integrante do PRAJNAPARAMITA SUTRA.
VAJRADHARA (sânsc.; tib. DORJECHANG/ RDO RJE 'CHANG) - Detentor do VAJRA; no budismo VAJRAYANA, o buddha da mente pura, o aspecto SAMBHOGAKAYA do Buddha.
VAJRADHARMA (sânsc.; tib. DORJECHÖ/ RDO RJE CHOS) - Ensinamento VAJRA; no budismo VAJRAYANA, o buddha da fala pura.
VAJRASATTVA (sânsc.; tib. DORJE SEMPA/ RDO RJE SEMS DPA') - Ser VAJRA; no budismo VAJRAYANA, o buddha do corpo puro, associado à purificação.
VAJRAYANA (sânsc.; tib. DORJETEPA/ RDO RJE THEG PA) - Veículo de Diamante; forma esotérica do budismo MAHAYANA, baseada nos ensinamentos dos TANTRAS.
VASUBANDHU - monge indiano da escola SARVASTIVADA que teria vivido pro volta dos séculos IV-V
VATSIPUTRIYA - escola surgida por volta de 240 a.C. a partir da do grupo STHAVIRAVADA; também conhecida como PUDGALAVADA.
VIBHAJYAVADA - escola surgida por volta de 240 a.C. a partir do grupo STHAVIRAVADA; deu origem às escolas MAHISHASIKA e THERAVADA.
VIJNANAVADA (sânsc.) - veja YOGACHARA.
VIMALAKIRTI-NIRDESHA SUTRA (sânsc.) - Discurso de Vimalakirti; texto do budismo MAHAYANA escrito por volta do século II.
VINAYA-PITAKA - (sânsc.) - Cesto das Disciplinas; parte do TRIPITAKA.
VIPASHYANA (páli VIPASSANA) - veja SHAMATHA-VIPASHYANA.
VIRYA (sânsc. e páli) - esforço; uma das seis PARAMITAS.
VISUDDHI-MAGGA (páli) - Caminho da Pureza; texto da escola THERAVADA escrito pelo monge BUDDHAGHOSSA no século V



W



WAKA (jap.) - poema japonês de 31 sílabas.
WATO (jap.) - ponto crucial de um KÔAN.
WEN-SHU (chin.) - veja MANJUSHRI.
WEN-TU (chin.) - veja MONDÔ.
WON (cor.) - círculo; movimento budista coreano fundado pro Soe-tae San (1891-1943).
WU (chin.) - veja BODHI.
WU-MEN-KUAN (chin.; jap. MUMONKAN) - Portão sem Portão; coletânea de 48 KÔANS, compilados pelo monge chinês WU-MEN HUI-K'AI.
WU-MEN HUI-K'AI (chin.; jap. MUMON EKAI) - monge ZEN chinês (1183-1260) da linhagem YÔGI da escola RINZAI, autor do WU-MEN-KUAN.



Y



YAKUSHI NYORAI (jap.) - veja BHAISHAJYAGURU.
YAMA - na mitologia indiana, o demônio da morte.
YASODHARA - a esposa de SIDDHARTA GAUTAMA,
YIDAM (sânsc. ISHTA-DEVATA; tib. YID DAM) - Mente de Compromisso; no budismo VAJRAYANA, divindade meditacional visualizada durante as práticas (SADHANAS).
YOGA (sânsc.) - união, ligação.
YOGACHARA (sânsc.) Aplicação de Yoga; também conhecida como VIJNANAVADA, filosofia MAHAYANA fundada pelos monges ASANGA e VASUBANDHU, baseada no ensinamento do CHITTAMATRA.
YOGACHARA-BHUMI SHASTRA (sânsc.) - Tratado sobre os Estágios da Aplicação de Yoga; principal texto da filosofia YOGACHARA, escrito pelo monge ASANGA.
YÔGI[-HA] - (chin. YANG-CH'I-P'AI) - linhagem da escola ZEN japonesa RINZAI, fundada pelo monge chinês YANG-CH'I FANG-HUI (jap. YÔGI HÔE) e pertencente ao GOKE-SHICHISHÛ.
YUN-MEN[-TSUNG] - escola ZEN fundada pelo monge chinês YUN-MEN WEN-YEN; deu origem à escola UNMEI[-SHÛ] no Japão.
YUN-MEN WEN-YEN (chin.; jap. UNMON BEN'EN) - monge ZEN chinês (864-949), fundador da escola YUN-MEN[-TSUNG] (jap. UNMON[-SHÛ]).



Z



ZABUTON (jap.) - almofada quadrada sobre a qual se coloca o ZAFU.
ZAFU (jap.) - almofada redonda para a prática do ZAZEN.
ZANMAI (jap.) - veja SAMADHI.
ZAZEN (jap.; chin. TSO-CH'AN) - Sentar-se Zen; meditação do budismo ZEN, sem pensamentos ou objetos.
ZEN (jap.; sânsc. DHYANA; chin. CH'AN) - meditação; uma das principais escolas do budismo MAHAYANA.
ZENDÔ (jap.) - sala onde se pratica ZAZEN.



Fonte: Comunidade Budista Soto Zenshu da América do Sul