Perguntas e Respostas sobre os Buddhistas

Como se tornar buddhista?

No buddhismo não existe uma cerimônia de batismo, tal como na tradição cristã. A entrada formal no caminho buddhista é através o voto de refúgio. Nesta cerimônia, o praticante busca abrigo espiritual nas Três Jóias ou Três Tesouros: no Buddha como seu mestre; no Dharma (o ensinamento de Buddha) como caminho espiritual; e na Sangha (a comunidade buddhista) como companhia no caminho. Após esta cerimônia, o praticante recebe um nome buddhista.

--------------------------------------------------------------------------------

Onde posso começar?

No buddhismo, é muito importante o contato com uma linhagem autêntica, que venha desde o Buddha até os dias de hoje. O ideal é procurar um centro buddhista próximo de sua residência e pedir informações sobre palestras, cursos e meditação. Como existem diversas tradições, inicialmente é bom tentar conhecê-las e então descobrir com qual delas se sente mais conexão.

--------------------------------------------------------------------------------

Como proceder quando não há centros por perto?

Caso não haja centros buddhistas na sua região, você pode começar a estudar através da Internet, de livros etc. Ainda assim, procure entrar em contato com os centros de localidades vizinhas. A maioria deles oferece retiros e eventos especiais em finais de semana ou feriados. Desta forma, é possível realizar uma viagem até lá, aprender as práticas buddhistas e continuar a praticar em casa.

--------------------------------------------------------------------------------

É necessário raspar a cabeça para se tornar buddhista?

Não. Os buddhistas leigos podem continuar a seguir sua vida normal e observar os preceitos destinados a eles. Apenas aqueles que quiserem se tornar monges ou monjas devem observar votos adicionais. Por exemplo, os monges e monjas buddhistas raspam a cabeça (tonsura) e se vestem com mantos, simbolizando sua renúncia às vaidades e o cultivo da simplicidade. Em alguns países da Ásia, existe a tradição de se viver como monge durante algum tempo e depois voltar à vida leiga. Nas tradições tibetanas, existem mestres (Lamas) que não são monges, podendo se casar e viver em família. Muitas tradições japonesas permitem que os monges se casem.

--------------------------------------------------------------------------------

Quais são os preceitos a serem seguidos?

No buddhismo, não existem "mandamentos" no sentido de uma imposição por parte do Buddha. Os preceitos são tomados espontaneamente pelos próprios praticantes. Os cinco preceitos mais comuns são: não matar; não roubar; não mentir; não ter uma conduta sexual inadequada; e não se intoxicar. Em algumas ocasiões especiais, mais preceitos podem ser observados. Já os monges e monjas observam mais de duzentos votos.

--------------------------------------------------------------------------------

Os buddhistas são vegetarianos?

Não necessariamente. As tradições chinesa, coreana e vietnamita enfatizam a prática do vegetarianismo como complemento ao preceito de não matar. Nas outras tradições buddhistas, o vegetarianismo não é uma regra geral. De fato, até mesmo os vegetarianos causam indiretamente a morte de pequenos animais nas colheitas. Como ato de compaixão, os buddhistas dedicam o mérito de suas práticas a todos os seres.

--------------------------------------------------------------------------------

Como os buddhistas se relacionam com os seguidores de outras tradições religiosas?

Ao longo da história do buddhismo, seus seguidores procuraram estabelecer um contato com as outras tradições asiáticas com as quais entraram em contato. Por exemplo, alguns elementos positivos das tradições hindu, taoísta, confucionista, shintoísta e xamânica foram absorvidos por determinadas tradições buddhistas. Em contrapartida, estas tradições também se beneficiaram do seu contato com o buddhismo. Mais recentemente, com a chegada do buddhismo no Ocidente, muitos mestres buddhistas iniciaram um diálogo frutífero com o cristianismo. Os grandes mestres buddhistas costumam estar presentes em eventos inter-religiosos e particularmente nos encontros inter-monásticos.

--------------------------------------------------------------------------------

Os buddhistas são idólatras?

Não. As imagens buddhistas representam o estado iluminado do Buddha; as escrituras representam os seus ensinamentos; e os templos e praticantes representam a comunidade buddhista. Estas represetações simbólicas servem de foco para a gratidão dos praticantes às Três Jóias. Os gestos, reverências, oferendas e recitações não são direcionadas aos objetos em si, mas sim para o que eles representam.

--------------------------------------------------------------------------------

Como se comportar num templo buddhista?

Ao entrar em um templo, um buddhista geralmente faz três reverências em direção ao altar. Em muitos centros buddhistas, é comum que os praticantes se sentem em almofadas no chão. Caso isto não seja confortável ou apropriado, pode-se solicitar uma cadeira para sentar. Cada tradição possui a sua própria etiqueta em relação aos monges e mestres que conduzem os ensinamentos e as sessões de meditação. Eventualmente, alguma contribuição pode ser solicitada para ajudar nos custos de manuteção do centro.



Fonte: Dharmanet